“Ou priorizamos o desenvolvimento sustentável, preservando o meio ambiente, ou chegaremos a um ponto crítico”, defende Rubens Jr

Em mais uma edição do Movimento Diálogos Por São Luís, idealizado pelo pré-candidato a prefeito e deputado federal Rubens Júnior, um grupo de profissionais da área ambiental foi recebido para um debate sobre o futuro do setor na capital maranhense. O tema que tem ligação direta com as políticas de saneamento básico, foi realizado por videoconferência e transmitido nas redes sociais do pré-candidato.

O debate remoto, contou com a participação da mestre em Direito Ambiental e gerente de Meio Ambiente do Porto do Itaqui, Luane Lemos; da mestre em Sustentabilidade de Ecossistemas (UFMA) e presidente da Associação Maranhense dos Engenheiros Ambientais (AMEA), Nathalia Pinheiro e do geógrafo e Mestre em Sustentabilidade de Ecossistemas (UFMA), Luis Jorge Dias.

Os convidados apresentaram cenários sobre a realidade e os desafios que São Luís enfrenta nas diversas narrativas e necessidades ambientais e expuseram visões estratégicas para as ações políticas em São Luís. “Quando a gente fala de cidade sustentável, falamos de fomentar o verde, mais o debate vai além. O meio ambiente é um tema rico e complexo e Rubens juntar professores para o debate é muito importante”, argumentou Luane Lemos. A convidada também falou da necessidade de integrar as secretarias para ter um trabalho conjunto dentro de uma política transversal.

O bate-papo levou em consideração os temas tradicionais de meio ambiente e saneamento básico, relacionados diretamente à garantia dos direitos básicos da população ludovicence, especialmente para as famílias mais pobres. “Precisamos encarar esse tema incluindo também outras questões sociais. A exemplo disso, e sobre a questão de saneamento, a falta de banheiros na maioria das casas de bairros da periferia é muito grande; quando visitei as famílias beneficiadas pelo Cheque Minha Casa, a primeira coisa que a gente pedia era construção de banheiros”, defendeu Rubens Júnior.

Rubens, que tem discutido quatro eixos como foco do debate, e como objetivo de discutir os problemas de São Luís, argumentou que as políticas ambientais precisam ser pautadas com a Inovação e a Tecnologia “ou a gente prioriza o desenvolvimento sustentável e preservação do meio ambiente, ou chegaremos em um ponto crítico”, disse.

Entre as ideias apresentadas, está a do geógrafo e Mestre em Sustentabilidade de Ecossistemas (UFMA), Luis Jorge Dias, que falou de temas como como a falta de água em São Luís, tendo isto ligação direta com as políticas de Meio Ambiente, também falou de uma das necessidades mais visíveis da ilha de São Luís. A arborização. “São Luís ainda é uma das capitais menos verdes do país, o verde trás biodiversidade e regulação de temperatura. E isso não me preocupa só com relação as gerações futuras, mas com a qualidade de vida desta geração”, expôs.

Os convidados foram unânimes e elogiaram a iniciativa e o convite feito por Rubens Júnior para o debate sobre os temas de interesse da população de São luís. “É importante conhecer que os cidadãos anseiam por políticas públicas e esse momento de debate é muito importante. Hoje não falamos mais em desenvolvimento como antes, o desenvolvimento sustentável precisa estar incluído no debate e eu peço que as pessoas participem desse processo para termos uma cidade melhor e com mais qualidade para todos”, disse Nathalia Pinheiro.

Deixe uma resposta