Impeachment de Bolsonaro depende de cobrança da sociedade, diz Rubens

O deputado federal do Maranhão, Rubens Jr, avaliou a crise  gerada pelos acontecimentos políticos do último dia 7 de setembro, Dia da Independência do Brasil. O parlamentar avaliou o recuo do presidente Jair Bolsonaro, após falas consideradas golpistas contra o Supremo Tribunal Federal (STF) e outras instituições democráticas.

“A Nota Oficial da Presidência da República, divulgada nesta quinta-feira (9/9), evidencia o recuo e a fraqueza do presidente Bolsonaro. Mas, infelizmente, outras bravatas ainda devem surgir”, disse.

Para Rubens, diante do cenário de isolamento político do presidente, o processo de impeachment parece estar cada vez mais próximo. “Ainda não há uma movimentação concreta para isso, mas há fortes indícios de crimes de responsabilidade. E, caso o processo de impeachment fosse instaurado, Bolsonaro ainda teria apoio para escapar. Portanto, a sociedade deve cobrar os parlamentares”, avalia.

As manifestações do Dia da Independência, convocadas por Bolsonaro, com apoiadores extremistas nas ruas e ameaças de desabastecimento com caminhoneiros interditando rodovias, agravaram a crise vivida no país. 

Rubens Jr avalia que é preocupante a mobilização governista, que cria um clima favorável ao golpe. “Há desrespeito à Constituição, com desqualificação do Sistema Eleitoral, estímulo à violência contra ministros do STF e edição de Medida Provisória que favorece disseminadores de fake news. É um cenário grave”, explicou o deputado.

ORGANIZAÇÃO


Rubens Jr avaliou, ainda, que a superação da crise e retomada da ordem institucional depende da participação popular. “O importante é que a sociedade e as instituições responderam à altura. Vimos muita gente na rua repudiando a postura do presidente, assim como representantes de outros poderes têm se posicionado de maneira firme, contra as ações de Bolsonaro e no próximo dia 12 haverá mobilização popular para fortalecer a democracia. Esse é o caminho para a superação”, destacou.

POLARIZAÇÃO

O deputado federal também avaliou o cenário de ampliação da polarização política no país.

“Os movimentos, tanto do governo, quanto da oposição, mostram que temos uma tendência de ampliação da polarização no país, com pouca articulação de uma terceira via, até o momento, capaz de se organizar como alternativa viável”, finalizou.

Deixe uma resposta